Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

Antecipação

Em 1990 Eugénia Melo e Castro lançou “Amor é cego e vê”, disco composto por canções portuguesas de 1907 a 1974 e que contou com a participação de grandes nomes da MPB como Caetano Veloso, Gal Costa ou Milton Nascimento. Agora em 2007 está finalizada uma nova edição desse disco totalmente remasterizado e com novas misturas pelo produtor Eduardo Queiróz. Esta nova edição só sairá no mercado em 2008 mas fica já aqui a capa (também ela com novo tratamento) e o set list:

 
“Beira-mar” (1930)
“Amor é cego e vê” (1937) com Milton Nascimento
“És tu” (1960)
“Quando a tua boca beijo” (1920) com Gal Costa
“Olhos castanhos” (1960) com Caetano Veloso
“Embalando o menino” (1910) com Carlos Zíngaro
“Caminho errado” (1950) com Simone
“Contrastes” (1907) com Chico Buarque
“Noite” (1974)
“Foi Deus” (1958) com Ney Matogrosso
 “Saudades” (1926)
“O que a primavera trouxe” (1924) com Mário Laguinha
 “Lenda” (1920)
publicado por rayoflight às 04:31
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 27 de Novembro de 2007

Começar de novo

“Começar de novo” é o nome da mais recente colectânea dedicada a uma das maiores intérpretes da Música Popular Brasileira: Simone! Dividido em duas épocas - anos 70 e 80 (em dois discos distintos) esta compilação traz-nos o início de carreira da cantora e alguma da sua própria história. Com textos da autoria de José Nuno Martins (que contextualiza de forma exemplar cada canção aqui presente) e ainda informações sobre todos os álbuns donde estas canções foram retiradas, “Começar de novo, o Melhor de Simone” é um documento importante e muito bem feito, distante de todas aquelas compilações que todos os anos surgem sem trazer verdadeiramente nada de novo…e depois, temos claro a música…e sucessos tão importantes como “Gota d´água”, “Cigarra”, “Começar de novo”, “Pedaço de mim”, “Iolanda”, “Coração ateu” “Seu corpo”, Rainha morena” ou “Onde anda você” que só por si valorizam uma obra que é seguramente uma das mais importantes de toda a MPB. Obrigatório, 10/10.
publicado por rayoflight às 03:53
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Novembro de 2007

Daniela Mercury

Vencedor do Grammy para melhor Álbum de Música Regional ou de Raízes Brasileiras, “Balé Mulato ao Vivo” de Daniela Mercury chega finalmente a Portugal depois de lançado no Brasil em 2006! “Balé Mulato” o disco de estúdio foi um sucesso de crítica e público, trouxe Daniela ao nível do mega sucesso que foi “Feijão com arroz” e consolidou uma carreira que nos últimos tempos visitou (e bem…) a electrónica em “Carnaval electrónico”, a MPB com “Clássica” ou que nos trouxe a obra-prima que continua a ser “Sou de qualquer lugar”. Mas é ao vivo que a cantora continua a ser imbatível, seja pela sua garra, presença em palco, afinação segura mas e principalmente por fazer do palco uma enorme festa. Um espectáculo de Daniela Mercury é sempre um espectáculo digno dos maiores elogios (não é à toa que é apelidada de furacão da Bahia) e este “Balé Mulato ao Vivo” não foge à regra, seja pela qualidade dos arranjos e reportório ou pela energia que percorre todo o disco. “Levada Brasileira”, “Baianidade nagô”, “Toneladas de amor” com Márcio Mello, “Maimbê dandá”, “Dia Branco” ou “Amor de ninguém (o amor)” são alguns dos temas que brilham no reportório e como bónus temos ainda duas canções gravadas em estúdio: a pungente e africana “Quero a felicidade” com a participação de Jammil e Uma Noites e uma bonita versão de “A certain softness” de nome “Essa ternura”. “Balé mulato ao Vivo” mereceu o Grammy e merece agora o reconhecimento do público português. 9/10
publicado por rayoflight às 01:41
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Novembro de 2007

Ivan Lins

“Saudades de casa” marca o regresso de Ivan Lins depois do excelente “Acariocando” em 2006. Composto por regravações (com novos arranjos e gravado ao vivo em estúdio) já são conhecidos alguns temas que farão parte deste lançamento em CD e DVD como “Daquilo que eu sei”, “Depois dos temporais”, “Depende de nós”, “Amar assim”, “Acaso”, “Deus é mais”, “Saudades de casa”, “Debruçado” com a participação de Daniel Gonzaga, “Renata Maria” com Chico Buarque e Leila Pinheiro ou “A gente merece ser feliz” com Hamilton de Holanda.

publicado por rayoflight às 00:25
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Fado roubado

2007 é um excelente ano para a música nacional no feminino! Já cá tivemos por exemplo “Não sou daqui” de Amélia Muge, “João” de Maria João, “PoPortugal” de Eugénia Melo e Castro”, “Sempre” de Lena d´água e agora temos “Fado roubado” de Paula Oliveira e Bernardo Moreira. Tudo discos de um bom gosto irrepreensível e a provar (como se ainda existissem dúvidas…) que a música nacional está bem de saúde e que se recomenda. “Fado roubado” é uma excelente homenagem à poesia portuguesa e encontramos aqui poemas de Fernando Pessoa, Sophia de Mello Breyner, Carlos Ary dos Santos, Zeca Afonso e músicas da autoria de Amélia Muge, Fernando Tordo, Carlos Paredes entre muitos outros nomes incontornáveis da nossa praça. Tudo gravado com muito bom gosto, arranjos cuidados e interpretações no mínimo fantásticas. Paula Oliveira e Bernardo Moreira trazem-nos um dos grandes discos deste ano, disco que percorre o jazz, o fado e a música popular com uma segurança única e que nos revela grandes canções como “Que o amor não me engana”, “Há uma música do povo”, “Índios da Meia Praia” ou “Canto Franciscano” como não imaginávamos ouvir, pelo meio temos ainda duas melodias inéditas (da autoria de Paula Oliveira) em duas poemas de Sophia de Mello Breyner (“Quando” e “Escuto”),“Ardora” poema de Quico Cadaval com música de Paula Oliveira e João Paulo Esteves e uma preciosidade em "Serenata do Tejo/Prólogo" e "Canções do rio profundo" com a participação de Yvette Centeno. “Fado roubado” chega no final de 2007 mas vai já direitinho para a lista dos melhores discos do ano…10/10
 
Nota: está também disponível uma edição especial com DVD onde encontramos seis temas gravados ao vivo e entrevista.
publicado por rayoflight às 00:58
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 18 de Novembro de 2007

Antecipação

Esta é a capa do próximo trabalho de Maria Bethânia, chama-se “Dentro do mar tem rio” e regista a digressão que a cantora usou para promover os CDs “Mar de Sophia” e “Pirata”. Gravado no Canecão (Rio de Janeiro) em Agosto deste ano segue o alinhamento:
 
CD 1
1- Instrumental Floresta do Amazonas (Villa-Lobos) Canto de Nanã (Dorival Caymmi)  
2- Beira-Mar (Roberto Mendes / Capinan)  
3- Asa Branca (Luiz Gonzaga / Humberto Teixeira)  
4- Texto: Navegações XIV (Sophia de Mello Breyner) Grão de Mar (Márcio Arantes e Chico César) O Nome da Cidade (Caetano Veloso)  
5- Texto: Inicial (Sophia de Mello Breyner) Kirimulê (Jota Veloso)  
6- Pedrinha Miudinha (Domínio Público) Orixá (Jorge Portugal)  
7- História pro Sinhozinho (Dorival Caymmi) Cirandas (Domínio Público)  
8- Santo Amaro (Roque Ferreira / Délcio Carvalho)  
9- Sereia de Água Doce (Vanessa da Mata)  
10- De Papo pro Ar (Joubert de Carvalho / Olegário Mariano)  
11- Riacho do Navio (Luiz Gonzaga e Zé Dantas)  
12- Água de Cachoeira (Jovelina Pérola Negra / Carlito Cavalcanti)  
13- O Vento (Dorival Caymmi) Texto Procelária (Sophia de Mello Breyner)  
14- A Dona do Raio e do Vento (Paulo César Pinheiro) Oração de Oiá (Maria Bethânia)  
15- Instrumental Moda (Guerra Peixe) Temporal (Dorival Caymmi) Tempo de Caboclinhos (Ernani Aguiar)  
 
CD 2 
1- Memórias do Mar (Vevé Calazans / Jorge Portugal) Texto: Mar metade de minha alma é feita de maresia (Sophia de Mello Breyner)  
2- Texto: Mar Sonoro (Sophia de Mello Breyner)  
3- Yemanjá Rainha do Mar (Pedro Amorim / Paulo César Pinheiro)  
4- Texto: Marinheiro Real (Sophia Mello Breyner)  
5- O Marujo Português (Linhares Barbosa / Artur Ribeiro)  
6- Sábado em Copacabana (Dorival Caymmi / Carlos Guinle)  
7- Eu que não sei quase nada do Mar (Ana Carolina / Jorge Vercilo)  
8- Texto: Amor é sede depois de se ter bem bebido (Guimarães Rosa) A saudade mata a gente (João de Barro / Antônio Almeida)  
9- Gostoso Demais (Dominguinhos / Nando Cordel)  
10- Você (Erasmo Carlos / Roberto Carlos)  
11- Sob Medida (Chico Buarque)  
12- Memórias da Água (Roberto Mendes / Jorge Portugal)  
13- Lágrima (Roque Ferreira)  
14- Cantigas Populares (Domínio Público)  
15- Texto: Poesia (Antonio Vieira)  
16- Filosofia Pura (Roberto Mendes / Jorge Portugal)  
17- Texto: Quando eu morrer, voltarei para buscar os instantes que não vivi junto ao Mar (Sophia de Mello Breyner) Canto de Oxum (Toquinho / Vinicius de Moraes)  
18- Debaixo d´água (Arnaldo Antunes) Agora (Tony Bellotto / Charles Gavin / Branco Mello / Nando Reis / Marcelo Fromer / Paulo Miklos / Sérgio Britto / Arnaldo Antunes) 19- Texto: O Rio (João Cabral de Melo Neto)  
20- Francisco, Francisco (Roberto Mendes / Capinan) Meu Divino São José (Domínio Público) 
21- Texto: Ultimatum (Álvaro de Campos)  
22- Movimento dos Barcos (Jards Macalé / Capinan)  
23- Das maravilhas do Mar fez-se o esplendor de uma noite (David Corrêa / Jorge Macedo)  
24- A-la-la-ô (Haroldo Lobo / Nássara) Chiquita Bacana (Alberto Ribeiro / João de Barro) Chuva, Suor e Cerveja (Caetano Veloso) Água lava tudo (Paquito / Jorge Gonçalves / Romeu Gentil) Frevo Molhado (Jai)
publicado por rayoflight às 01:29
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 17 de Novembro de 2007

Noite de gala...

Mônica Salmaso é actualmente uma das melhores intérpretes de MPB, os seus discos têm sido pautados pela qualidade do reportório e arranjos mas também pela sua interpretação cuidada. “Noites de gala, samba na rua” (dedicado ao cancioneiro de Chico Buarque) é o mais recente e é mais um tiro certeiro na discografia da cantora. Com a participação do grupo Pau Brasil, o disco pega em grandes canções como “Construção”, “Basta um dia”, “Quem te viu, quem te vê”, "A volta do malandro" ou “Partido alto” e com uma contenção genial e arranjos no mínimo originais temos aqui um dos grandes discos deste ano! Aqui nada está a mais, Mônica Salmaso está simplesmente brilhante e canções como “Você é você”, “Beatriz” ou “Morena dos olhos d´água” são de uma beleza estonteante…Chico Buarque já viu a sua obra ser (bem) interpretada pelos mais variados artistas, poucos o fizeram como Mônica Salmaso...e está tudo dito! 9/10
publicado por rayoflight às 00:27
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Novembro de 2007

Cristina Branco

Este ano já tivemos dois excelentes tributos à obra de José Afonso nos últimos (e óptimos) CDs de Jacinta e dos Couple Coffee. Chega agora ao mercado nacional “Abril” o mais recente trabalho de Cristina Branco que depois de uma temporada no Jardim de Inverno do Teatro S. Luiz a cantar Zeca Afonso, edita em disco o que a própria define como “uma perspectiva feminina” da obra do cantautor, a cantora diz ainda que “não pretende trazer nada de novo mas sim lembrar” uma obra que é seguramente ímpar na música portuguesa. E como o espectáculo que apresentou (e que brevemente vai correr o país em digressão) também o disco é de uma beleza e sinceridade únicas! Cristina Branco há muito que abandonou a “aura” de fadista que a rotulou no início de carreira e já provou que é muito mais do que isso, a sua obra vai do fado ao jazz, da música popular à MPB e isto sem nunca comprometer qualidade musical ou interpretativa. Depois dos seminais “Ulisses”, “Live” e da colectânea “Perfil” surge agora “Abril”, um disco poético, bem cantado, com uns arranjos fabulosos e que mesmo não trazendo “nada de novo” tem o dom de nos revelar uma nova musicalidade numa das obras mais conhecidas do cancioneiro nacional! O disco abre com uma lindíssima rendição de “Menino d´Oiro” e finaliza com a surpreendente “Chamaram-me cigano”, pelo meio temos mais 14 temas em que a fasquia nunca desce abaixo de bom. Pois é, Cristina Branco chega ao 4º disco consecutivo sem falhas, e isso não é seguramente para todos. 9/10
publicado por rayoflight às 02:05
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 13 de Novembro de 2007

Carioca

“Carioca” o último trabalho de Chico Buarque não foi a obra-prima que todos esperavam! Alguns arranjos menores e uma mão cheia de músicas apenas razoáveis, não fizeram desse disco o regresso em grande do cantautor mas “Carioca_Ao Vivo” que chega agora a Portugal “redime” a discografia deste senhor! Gravado no Canecão (Rio de Janeiro) e no Tom Brasil (S. Paulo) este CD duplo mostra-nos as canções de “Carioca” (interligadas com alguns clássicos) com um novo brilho e algumas delas como “Dura na queda” ou “Renata Maria” adquirem mesmo um charme que a gravação de estúdio não teve. Depois temos também os grandes clássicos, grandes canções como “Morena de Angola”, “Imagina” (em dueto com Bia Paes Leme), “Palavra de Mulher”, “As vitrines”, “Morro dois irmãos”, “Quem te viu, quem te vê”, “João e Maria” que coabitam da melhor maneira com as canções de “Carioca” como a genial “Ode aos ratos”, a cool “Ela faz cinema” ou a bonita “As atrizes”. Chico Buarque é um dos melhores compositores que o mundo conhece e este “Carioca_Ao Vivo” é um exemplo seguro e muito recomendado da sua música e poesia. 8/10
publicado por rayoflight às 00:40
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 12 de Novembro de 2007

Caetano veloso

Depois dos discos dedicados à obra de Chico Buarque, Tom Jobim e de Vinicius
de Moraes chega agora “Divas cantam Caetano, Um tributo à poesia de Caetano Veloso”. Com nomes como Gal Costa, Leila Pinheiro, Elis Regina ou Joyce e as composições do cantautor o disco tinha tudo para ser perfeito mas a escolha de alguns temas sofríveis e de algumas vozes ainda longe de serem consideradas divas (Eliza Lacerda, Cris Delanno, Naila Skorpio…) tiraram algum do brilho desta compilação que mesmo assim tem alguns bons momentos. Temos então a cool bossa-nova de Bebel Gilberto em “Baby”, Baby Consuelo na bonita “Menino do rio”, Daniela Mercury festiva em “Você não entende nada”, Leila Pinheiro na inspirada “Coração vagabundo”, a surpresa de “Na tua presença” com uma Fernanda Abreu em excelente forma, Vanessa da Mata na poderosa “Eu sou neguinha”, o dueto de Marina Lima com o próprio Caetano em “Nosso estranho amor”, Maria Creuza emotiva em “Dom de iludir”, a lindíssima “Não posso esquecer do adeus” na voz de Nana Caymmi e a “brincadeira” em que se transformou “Leãozinho” com Jane Birkin e Caetano. Uma compilação competente mas que pedia uma melhor escolha de reportório e “divas”, 7/10
publicado por rayoflight às 00:30
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16

19
21
24
25

28
29


.posts recentes

. Contos de fados

. Gato escaldado

. Água

. Viagem

. Agenda

. Maíra Freitas

. Agenda

. Brasil encena

. Ao vivo

. Agenda

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.A visitar

blogs SAPO

.subscrever feeds