Sábado, 31 de Março de 2007

Tom Jobim

Disponível em Portugal pelo Círculo de leitores e também nas lojas Fnac, o cd “António Carlos Jobim in concert” é um daqueles discos (quase) perfeitos. Gravado ao vivo em Los Angeles em 1987 e transformado posteriormente em especial de televisão, este registo foi lançado em DVD (por enquanto só no Brasi) pela Movieplay em 2006.
 
Acompanhado pela Banda Nova e tendo como convidada especial Gal Costa, Tom apresenta algumas das suas maiores composições num registo ao vivo imaculado, vibrante, tocante e claro, com a qualidade harmónica a que o maestro nos foi habituando ao longo da sua obra. Destaques para as 3 interpretações primorosas de Gal Costa: a iluminar “Dindi” acompanhada apenas por Tom ao Piano, “Wave” em inglês e com a participação da Banda Nova e na lindíssima “Corcovado” a finalizar em grande o concerto. “Samba do avião” é outra surpresa com Danilo Caymmi numa interpretação marcante e a excelente “Samba do Soho” (até então inédita) cantada por Paulo Jobim é uma canção no mínimo genial. Depois, claro, temos Tom a iluminar as suas próprias e grandes composições como “Água de beber”, “Desafinado”, “Chega de saudade”, “Águas de Março” e muitos outros clássicos da Música Popular Brasileira, tudo pontuado por uns arranjos absolutamente maravilhosos do próprio Tom e Jacques Morelembaum. Apenas não leva um 10 por ter ficado de fora a surpreendente “Gabriela”, disponível no DVD, com a participação de Gal e Tom num “casamento”, digamos perfeito…
 
Imprescindível, 9/10.
publicado por rayoflight às 05:28
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 30 de Março de 2007

João

Se o álbum “João” (a ser editado a 16 de Abril) for apenas “metade” do que foi o espectáculo a que acabei de assistir já estaremos presente a um dos grandes discos nacionais de 2007! E digo metade, pois dificilmente será possível recriar em estúdio uma parte da magia a que assisti esta noite.
 
Bonito, genial, emotivo, musical, sensível, forte, enfim não há adjectivos suficientes que descrevam o que se viveu no Auditório Municipal de Gaia com o arranque do “Jazz in Gaia” que ficou a cargo desta senhora. Senhora? Talvez menina seja a melhor maneira de descrever Maria João, uma menina com uma senhora voz…e que voz…A cantora brincou com o público e músicos, contou-nos histórias deste disco, da sua paixão pela música popular brasileira, da surpresa e “solidão” ao ver o seu nome a solo no cartaz deste espectáculo, contou histórias sobre a sua vida e da dos músicos que a acompanham, enfim, fez-nos rir, aplaudir, emocionar, até cantar os “Parabéns a você” a Eleonor Picas a harpista que esta noite completava 31 primaveras (parabéns!) e no meio disto tudo ainda “arranjou” tempo e cantou (ou melhor encantou) para um público rendido em quase duas horas de um concerto sem falhas, verdadeiramente sem falhas.
 
Destaques? Muitos e bons…a começar por uma sussurrante e emotiva “Paz” (séria candidata desde já a melhor canção nacional do ano), a poderosa “Partido alto” de Chico Buarque, a genial leitura de “Canto de Ossanha” de Baden Powell e Vinicius de Moraes, a lindíssima interpretação (a duas violas) de “Retrato a branco e preto”, trouxe o samba na voz e atitude em “No tabuleiro da baiana” de Ary Barroso e “transfigurou-se” em Elza Soares na arrepiante “Dor de cotovelo” de Caetano Veloso. Tudo sem alguma vez soar desajustada do próprio universo musical destas canções! Cantou em português de Portugal e português do Brasil que como Gilberto Gil tão bem disse “é tudo a mesma língua”.
 
Bem, parece-me que a 20 de Abril estarei no Theatro Circo de Braga para a segunda data da digressão nacional deste espectáculo…
publicado por rayoflight às 05:09
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Março de 2007

Agenda II

No próximo sábado, dia 31 de Março pelas 21h30, Dulce Pontes sobe ao palco da Nave Polivalente de Espinho num concerto que reverte a favor da Federação do Folclore Português. Os bilhetes têm preço único de dez euros e estão disponíveis nos postos de correio de todo o país. Entretanto, a partir de dia 20 de Abril, Dulce Pontes inicia uma digressão pelos EUA com 11 datas já confirmadas. A nossa música mais uma vez a ouvir-se lá fora pela voz de uma das nossas maiores embaixadoras!
publicado por rayoflight às 14:01
link do post | comentar | favorito
|

Agenda

Depois de ter sido mamã de uma linda menina, Rita Guerra volta aos palcos nacionais com um concerto já agendado para o Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra no dia 24 de Abril pelas 21h30. Os bilhetes custam 15 e 20 euros e já estão à venda nos sítios habituais. A não perder o regresso ao panorama musical de uma das nossas melhores vozes!
publicado por rayoflight às 12:36
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 27 de Março de 2007

Sou Bi...e daí?

O título desta resenha foi retirado de uma popular revista brasileira onde Ana Carolina assumiu publicamente a sua orientação sexual! Depois de rios e rios de conversa ao torno desta frase (polémica? nem por isso…) e daí?
 
Pois bem, desde aí, Ana Carolina colocou um disco novo no mercado: o duplo “Dois quartos” que veio suceder ao bem sucedido “Estampado” de 2003. Recebido friamente por parte da crítica especializada e pasme-se, por alguns dos fãs da cantora, “Dois quartos” não é a obra de arte que muitos esperavam mas também não é tão mau como tantos outros o pintam. É certo que em 24 temas muitos deles eram dispensáveis e Ana Carolina podia ter feito um só (e excelente) disco, mas também verdade seja dita, até esses momentos “dispensáveis” quando comparados com muitas das canções que hoje em dia alcançam sucesso popular e radiofónico são excelentes canções e na certa todos dormiríamos mais descansados se toda a música brasileira que faz sucesso em Portugal estivesse ao nível do “pior” de Ana Carolina. Mas vamos ao melhor deste(s) disco(s): “Nada te faltará” é no mínimo poderosa- letra cortante e uma instrumentação ora apoiada num excelente arranjo de cordas ora num tom mais acústico, ora num tom mais eléctrico, “Tolerância” é uma bela canção POP e podia facilmente ter saído do cd anterior “Estampado”,  “Ruas de Outono” que conheceu recentemente versão por Gal Costa, é uma bonita balada cuja simplicidade (mesmo no canto contido da cantora) ganha pontos à medida que a canção vai crescendo nos nossos ouvidos, “Rosas” escolhida como primeiro single cumpre o objectivo de canção orelhuda e claro a ambiguidade da letra dá um toque especial ao tema, “O Cristo de madeira” (um dos melhores temas deste disco) conta a história de um assassino num fundo sonoro forte e arrepiante, destaque ainda para a interpretação marcante de Ana Carolina num tema nada fácil e sufocante! Mas este disco também fala de sexo, e fala de uma maneira que só mesmo Ana Carolina o podia fazer sem soar falsa ou forçada: “Eu comi a Madonna”(em 2 versões) excelente registo pop surpreende pelo tom leve e divertido, “Cantinho” tema apoiado só num baixo (não há aqui espaço para outros instrumentos) tem uma letra que reza assim:
 
“Me levou pra um cantinho e disse, morde
Quando dei por mim pensei: Que sorte!
Disse: Tudo bem, tudo é natural
Olhou bem nos meus olhos
Chupou o meu pau”
 
Bravo Ana Carolina, bravo!
 
Mas há muito mais neste disco que vale a pena ouvir com atenção como o lindíssimo instrumental "Sen.ti.mentos", o tango "Manhã", "Eu não paro" e aquela que é para mim a melhor (e mais sincera, quiçá divertida) canção deste trabalho "Homens e mulheres", tema POP com laivos de tango e com uma interpretação fortíssima e expressiva. Como resumo "Dois quartos" vale sobretudo pela homogeneidade e também pelo talento nato de Ana Carolina que (perdoem-me a expressão...) continua a ter os "tomates" no sítio, muito mais que certos homens que conheço.
 
E aqui fica a letra de "Homens e mulheres" :
 
“E eu gosto de homens e de mulheres
E você o que prefere?
E você o que prefere?
 
Homens que dançam tango
Mulheres que acordam cedo
Homens que guardam as datas
Mulheres que não sentem medo
Homens de toda idade
Mulheres, até as genéricas
Homens que são de verdade
Mulheres de toda a América
 
E eu gosto de homens e de mulheres
E você o que prefere?
E você o que prefere?
 
Homens no sinal verde
Mulheres de batom vermelho
Homens que caem na rede
Mulheres que são meu espelho
 
Mulheres na guitarra
Homens de corpo e mente sã
Homens vestindo sobretudo
Mulheres, melhor sem sutiã
Homens que enrolam serpente
Mulheres que vão na frente
Homens de amar tão de repente
Mulheres de amar pra sempre
 
E eu gosto de homens e de mulheres
E você, o que prefere?
E você, o que prefere?”
 
Quem canta assim, não é gago de certeza…7/10.
publicado por rayoflight às 01:30
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Domingo, 25 de Março de 2007

Agenda

Maria João apresenta dia 29 no Auditório Municipal de Gaia (e em estreia nacional) os temas do aguardado “João”, o seu próximo disco que será totalmente dedicado ao cancioneiro da Música Popular Brasileira.

 

Lá estarei e depois conto tudo…

Para quem não conseguir estar presente, dia 20 de Abril no Theatro Circo em Braga a cantora continua a apresentação deste disco. Segue a agenda já confirmada:

 

29/03 Vila Nova de Gaia, Concerto “João” – Douro n’ Jazz Auditório Municipal. 22h00 

20/04 Braga, Concerto Apresentação oficial do novo álbum “João” - Theatro Circo. 21h30

04/05 Leiria, Concerto Apresentação do álbum “João” - Teatro José Lúcio da Silva. 21h30

11/05 Lisboa, Concerto Apresentação do álbum “João” Festa do Jazz – S. Luiz Teatro Municipal - 23h00 

26/05 Portalegre, Concerto Apresentação do álbum “João” - Centro de Artes e Espectáculos. 21h30  

 

publicado por rayoflight às 21:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Lena d´Água

23 de Abril é a data prevista para o lançamento de “Sempre”, o novo trabalho de Lena d´Água! Gravado ao vivo no Hot Club em Dezembro de 2006, “Sempre” tem já o alinhamento definido:

 

1. No fundo dos teus olhos de água

(Luís Pedro Fonseca, 1982)

2. Labirinto

(Luís Pedro Fonseca, 1981)

3. Eu não me entendo

(José Luis Gordo /José Mário Branco, 1998)

4. Eternamente tu

(Jorge Palma, 1989)

5. Mariazinha

(José Mário Branco, 1971)

6. Quando vem do amor

(Ronaldo Bastos/Luís Pedro Fonseca, 1984)

7. A noite passada

(Sérgio Godinho, 1972)

8. A culpa é da vontade

(António Variações, 1984)

9. Estou além

(António Variações, 1983)

10. Sempre que o amor me quiser

(Luís Pedro Fonseca, 1984)

 

Para mais novidades visite o (mui recomendado) blog da cantora em: http://lenadagua.blogspot.com/

publicado por rayoflight às 04:30
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Março de 2007

Tori Amos

Mais um (muito esperado) regresso a assinalar este ano: Tori Amos lança dia 1 de Maio o seu novo disco: “American Doll Posse”.

 

Segue o alinhamento:

 

Yo George

Big Wheel

Bouncing off Clouds

Teenage Hustling

Digital Ghost

You Can Bring Your Dog

Mr. Bad Man

Fat Slut

Girl Disappearing

Secret Spell

Devils and Gods

Body and Soul

Father`s Son

Programmable Soda

Code Red

Roosterspur Bridge

Beauty of Speed

Almost Rosey

Velvet Revolution

Dark Side of the Sun

Posse Bonus

Smokey Joe

Dragon

publicado por rayoflight às 11:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sexta-feira, 23 de Março de 2007

Você e eu

 

E 2007 parece ser mesmo o ano em que Portugal canta o Brasil! Depois dos lançamentos confirmados dos discos de Maria João e Maria de Medeiros dedicados à MPB, agora é a vez de Teresa Salgueiro colocar no mercado “Você e eu”, trabalho também focado na música do “País Irmão”. Além do tema título da autoria de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, a voz dos Madredeus apresenta neste seu segundo CD a solo temas como “A banda” (Chico Buarque), “Modinha” (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), “Estrada do sol” (Tom e Dolores Duran), “Pra machucar meu coração (Ary Barroso), “Triste” (Tom Jobim), “Samba de Orfeu” (Luiz Bonfá e António Maria) e “Valsinha” (Buarque e Vinicius) entre muitas outras canções. O lançamento está previsto para Abril.

publicado por rayoflight às 02:49
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Março de 2007

Lançamento

Lançado recentemente em Portugal “De uns tempos pra cá” de Chico César (crítica aqui no blog, no histórico de dia 18 de Janeiro…), revelou-se um dos mais iluminados discos do "cantautor" e mais uma vez comprovou que Chico César continua a ser um dos mais talentosos músicos do actual cenário musical brasileiro.

 

Apoiado na digressão (que também passou por cá) de suporte a esse trabalho é agora editado o 1º DVD de Chico César – “Cantos e Encontros de Uns Tempos Pra Cá”. Segue o press release do DVD, por Sidimir Sanches:

 

“O mais novo disco de Chico César, De Uns Tempos Pra Cá, lançado em Novembro do ano passado, com a participação do Quinteto da Paraíba, possuía uma musicalidade, uma essência ao mesmo tempo camerística e agreste. Universal, mas repleto de referências regionais específicas. A chave para se entender o resultado integrado e orgânico que o disco e sua transposição para os palcos perpassam talvez esteja nas afinidades estéticas entre ambos:

 

“O entendimento entre a gente deu a liga. Tanto eu, quanto os músicos do Quinteto da Paraíba somos feitos da mesma ‘carne’, mesmas alegrias e dores. Bebemos na música de Bach e Piazzola, na dor dos negros africanos e dos índios latino-americanos”, resume Chico.

 

O show De Uns Tempos pra Cá, como um desdobramento natural do disco, mantém a proposta, mas de forma mais completa. Ele dialoga com a obra de forma mais abrangente, inclusive com aquilo que está sendo feito naquele momento. É volátil, pois vai adquirindo e incorporando, naturalmente, novos elementos. Este processo se mostra evidente no DVD Cantos e Encontros de Uns Tempos Pra Cá, lançado agora pela Biscoito Fino.

 

Com direcção musical do próprio Chico César, o espectáculo, com ares e sonoridade muito próximos de um recital camerístico, conta com a participação de Simone Soul (percuteria e voz), Simone Julian (flautas e voz), além dos músicos do Quinteto da Paraíba: Yerko Tabilo e Ronedik Dantas (violinos); Samuel Espinoza (viola); Raiff Dantas Barreto (violoncelo) e Xisto Medeiros (baixo acústico, baixo elétrico, zabumbaixo e voz). Com um trabalho reconhecido mundialmente, o Quinteto se dedicava inicialmente à música erudita e, com o tempo, passou a se dedicar à música nordestina, levando às últimas consequências aquilo a que Ariano Suassuna denominava Arte Armorial (que propõe uma viagem que integre as culturas brasileiras e internacionais).

 

As referências primordiais da arte de Chico César aparecem bem delineadas no DVD. A musicalidade talhada na terra natal, Catolé do Rocha, na Paraíba, interage com as várias outras referências que compõem a música de Chico, compondo um conjunto coeso na temática e na forma. O show abre com a desolada Desejo e Necessidade (Chico César), com enxerto poético de Cantáteis- Cantos Elegíacos de Amozade; seguida por Moer Cana (Chico César), do disco De Uns Tempos Pra Cá, e Outono Aqui- Atumn Leaves- Lês Feuilles Mortes (Joseph Kosma/ Jacques Prevert/Jonny Mercer). Do disco, estão presentes também Alcaçus, Utopia, Orangotanga, Por Causa de Um Ingresso do Festival Matou Roqueira de 15 Anos (com participação de Elba Ramalho), além da faixa título, todas de Chico César, com exceção da releitura de Cálice (Chico Buarque/Gilberto Gil). Elba canta ainda Pros Impúrpura do Caicó (Chico César) - num medley com Asa Branca (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira). Os grandes sucessos de Chico também estão presentes, casos de À Primeira Vista, Pensar em Você (ambas gravadas por Daniela Mercury), Pedra de Responsa (parceria com Zeca Baleiro), Templo (com Tatá Fernandes e Milton Di Biase), além da indefectível Mama África.

 

Nos extras, cenas de Chico no estúdio da Biscoito Fino com Maria Bethânia- cantando A Força que Nunca Seca e Onde Estará o Meu Amor, músicas do compositor gravadas pela cantora , Ana Carolina- Mulher eu Sei (Chico César) e Mais que Isso (parceria de Ana e Chico), além de Chico Pinheiro- tocando 1 Valsa P/ 3 (parceria de ambos); a participação de Vange Miliet no show cantando Teshoku (Chico César), com citações de It´s Long Way (Caetano Veloso) e Sodade Meu Bem, Sodade ( Zé do Norte ); um clipe da música De Uns Tempos Pra Cá; além de um documentário sobre o show. A direção do DVD é de Douglas Costa Kuruhma, que já trabalhou com bandas como White Stripes, Jamiroquai e U2.”

 

Já disponível numa loja perto de si…

 

publicado por rayoflight às 01:55
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16

19
21
24
25

28
29


.posts recentes

. Contos de fados

. Gato escaldado

. Água

. Viagem

. Agenda

. Maíra Freitas

. Agenda

. Brasil encena

. Ao vivo

. Agenda

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.A visitar

blogs SAPO

.subscrever feeds