Quinta-feira, 26 de Outubro de 2006

Vamos ao cinema?

Já aqui falamos dele e volta a ser notícia! O filme-documentário “Vinicius- Quem pagará o enterro e as flores se eu me morrer de amores?” estreia hoje comercialmente em Portugal. Realizado por Miguel Faria Jr. e com a participação de grandes nomes da MPB como Caetano Veloso, Maria Bethânia, Chico Buarque, Toquinho, Adriana Calcanhoto entre muitos outros, o filme presta homenagem ao grande Poeta, compositor e ser humano que foi Vinicius de Moraes. A não perder!!
 
Porto- Norte Shopping- 14h30, 17h30, 21h05, 23h50
 
Lisboa- Amoreiras- 13h50, 16h30, 18h50, 21h15, 23h40
            Vasco da Gama- 13h10, 15h35, 17h55, 21h45, 00h05
publicado por rayoflight às 21:17
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

Agenda

DayDream Tour

Jacinta continua em estrada a apresentar o seu novo disco “Day Dream” (gravado em Nova Iorque com a produção do conceituado Greg Osby). Acompanhada em palco por Rui Caetano no piano, João Custódio no contrabaixo, Jorge Reis no Saxofone e João Lencastre na bateria, Jacinta interpretará temas de Duke Ellington, Thelonious Monk, Cole Porter mas também de José Afonso, Tom Jobim e Djavan entre outros.
 
Dia 24 de Novembro no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém
Dia 02 de Dezembro no Cine-Teatro Batalha no Porto
 
Bilhetes já à venda.
publicado por rayoflight às 21:21
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Outubro de 2006

MPB com salero...

“Putcheros do Brasil” de Victoria Abril 

Pois é, a actriz espanhola conhecida pelo seu trabalho com o genial Pedro Almodóvar, lançou no final do ano passado um cd em que mostra o seu “...amor por la Bossa…Quarenta años de Bossa Nova que a fuego lento y a ritmos de Jazz, Flamenco, Swing o Rap, acompañan la “saudade” y otros pucheros de mi corazón.”. Não se pode dizer que Victoria tenha uma grande voz ou que seja uma grande intérprete mas o cd é uma agradável surpresa. Temas como “So nice/Samba de verão”, “Doralice” e “Mais que nada” têm uns arranjos fantásticos em que o “fio” de voz da cantora/actriz juntamente com o seu sotaque (imaginem uma espanhola a cantar em brasileiro…) seduz e cativa de uma maneira perfeita.“Água de beber” e “Desde que samba” contam com a participação de Rosa Passos na voz/viola e se não fosse o sotaque de Victoria quase que era imperceptível saber qual das duas está a cantar! Mas as grandes surpresas do cd são “Tu verras”, versão absolutamente deliciosa (e em francês) de “O que será (à flor da pele) ” de Chico Buarque e “Águas de Março” completamente desconstruída (onde é que já ouvi isto?) em que MPB e Flamenco se fundem surpreendentemente. A ouvir com atenção e sem preconceitos. 7/10

publicado por rayoflight às 02:43
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Outubro de 2006

Olivia Byington

Depois do relançamento de dois songbooks, “a Dama do Encantado”- tributo a Aracy de Almeida em 2004 e a recriação de “Canção do amor demais” sobre a obra de Tom Jobim e Vinícius de Moraes em 2003, Olívia Byington regressa agora ao mundo discográfico com este CD homónimo e autoral. Co-compositora das dozes faixas, divide créditos com o português Tiago Torres da Silva em 9 temas, Geraldo Carneiro em “Balada do Avesso”, Marcelo Pires em “Todo par” e “Clarão” com Casaco, Olívia assina um trabalho muito coeso e com um leque de excelentes canções: “Areias de Leblon” a música de abertura é uma bonita canção, com um arranjo fantástico, a cantora numa contenção vocal que destaca ainda mais a sua excelente voz e uma produção impecável (atenção ainda ao excelente vídeoclip do tema já a rodar por aí), um tema cheio de Sol, praia, mágico, a transportar-nos para longe deste Inverno que já chegou a Portugal. Aliás, o CD como se comprova pela capa é uma ode à boa disposição, à cor, ao sol e leveza sem adulterar ou retirar valor artístico ao mesmo. “Na ponta dos pés” é outro momento alto, um samba interpretado a meias com Seu Jorge que faz ainda um rap delicioso no final da canção, “Balada do avesso” que a cantora diz ter demorado 20 anos a compor e com um arranjo lindíssimo de Pedro Jóia entra definitivamente para a lista dos temas mais bonitos da compositora: “Não sei mais o que me sangra/ O avesso e me torna inteira/ Então por que mais que eu não queira/ Me diz apenas que sim”, em “Por dentro das canções” Olívia canta sobre Cazuza, Paulinho da viola, Tom Jobim, Ivan Lins e Roberto Carlos num tema emotivo, “Mãe Quelé” em homenagem a Clementina de Jesus e com a participação de Maria Bethânia é um dueto vigoroso que trás a “música e ritmo da cultura negra”- forte candidata a melhor canção do disco. A bonita “Clarão” com a cantora iluminada no seu canto e a surpreendente “As sapatilhas de pontas” (tema bónus) com a cantora a enveredar por um som europeu (sim, é uma surpresa…) fecham o CD – pelo meio há ainda um bonito tema dedicado a Lisboa – que assinala o regresso em forma de umas das melhores cantoras da actualidade. Precisamos de mais discos assim, cheios de Sol, um bom astral e que dá vontade de ouvir com o “repeat” ligado, seja muito bem vinda Sra. Olívia Byington. 8/10
publicado por rayoflight às 04:51
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Outubro de 2006

Cristina Branco, Casa da Música 19 de Outubro de 2006

Mágico! Não há outra palavra para descrever o concerto “21 gramas” de Cristina Branco. Diz-se que 21 gramas é o peso da alma e de certeza que as almas de todos os que encheram a sala Suggia da Casa da Música saíram bem mais radiantes deste recital de bom gosto e bem cantar. Cristina Branco trouxe-nos Amália com interpretações lindíssimas e comoventes de “Barco Negro” ou “Povo que lavas no rio” mas também brincou e fez-se menina em “Formiga Bossa Nova”. Recordou o seu último e GRANDE disco “Ulisses” com “Redondo vocábulo” de José Afonso (a piano e voz num dos momentos mais bonitos da noite…) e a excelente versão de “Porque me olhas assim” de Fausto. Teve ainda tempo para dar um saltinho ao Brasil com uma surpreendente “Rosa” de Pixinguinha. Tudo doseado com saber, um excelente leque de músicos e uma voz e afinação surreal. 3 encores aplaudidos de pé fecharam este concerto memorável. Dia 24 é a vez da Póvoa do Varzim receber este espectáculo e no dia a seguir Cristina Branco estará no Centro Cultural de Belém, se puder ir, não perca “21 gramas” por nada deste mundo. Vai ver que também sai com a sua alma mais iluminada.

publicado por rayoflight às 03:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Outubro de 2006

Luminoso

"Gil Luminoso- Voz & violão"

Gravado em 1999, o mais recente disco de Gilberto Gil a chegar ao mercado português, foi editado comercialmente apenas este ano pela editora brasileira Biscoito fino. Anteriormente o CD só esteve disponível com o livro “GILuminoso – A Po.ética do Ser” de Bené Fontelles que não chegou a conhecer edição nacional. Gravado com Gil acompanhado apenas pelo seu violão, “Gil Luminoso” recupera algumas pérolas do cantautor e ainda temas originalmente cantados por outros artistas como a bela “Você, você” tema de 1993 gravado por Gal no excelente “O sorriso do gato de Alice”, “O compositor me disse” escrita para Elis Regina, “Copo vazio” feita a pedido de Buarque ou “O meu amor” escrita para os Doces Bárbaros (nas vozes de Gal e Bethânia) e ainda hoje umas das mais bonitas canções da Música Popular Brasileira. E é na simplicidade e sinceridade da voz e violão de Gil que estas e muitas outras Canções - “Tempo Rei”, “Cérebro Electrónico” ou “Metáfora” – ganham uma nova vida e quiçá uma nova “Luz”. Bravo Sr. Ministro. 8/10

publicado por rayoflight às 19:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Outubro de 2006

Chico Buarque

Já está disponível em Portugal (via importação) a box “Chico Buarque de Hollanda- Os primeiros anos”. Trata-se de uma luxuosa caixa com os 3 primeiros discos de Buarque, “Chico Buarque de Hollanda” de 1966, “Volume 2” de 67 e o “Volume 3” lançado em 1968.
Remasterizados digitalmente pela Som Livre que detém o catálogo da extinta RGE, os discos surgem no formato digipack, incluem todas as letras, a apresentação escrita por Chico que originalmente vinha nos LPs e ainda textos da autoria do jornalista e crítico musical Mauro Ferreira. Em relação à música, várias pérolas que consagravam Buarque logo no inicio de carreira e que mudariam para sempre a Música Popular Brasileira: “A banda”, “Olé, Olá”, “Sonho de um Carnaval”, “Com açúcar, com afeto”, “Morena dos olhos d´água”, “Retrato em branco e preto”, “Roda-Viva” entre muitos outros. Indispensável!
publicado por rayoflight às 20:38
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Outubro de 2006

Por falar...

...na Eugénia Melo e Castro, hoje depois da meia noite já por segunda feira a dentro, entrevista com a mesma no programa "Vozes da Lusofonia" na Antena 1. Uma entrevista para descobrir o último (e excelente) cd "Desconstrução".
publicado por rayoflight às 19:29
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|

A luz do meu caminho

Recupero agora a primeira crítica que escrevi para o blog “DES CONS TRU Ç ÃO” e que foi publicada a 7 de Dezembro de 2005…
 
Eugénia Melo e Castro, CD “Desconstrução, Chico Buarque o autor”
 
Se "Paz", o anterior disco de Eugénia, surpreendeu pelo som electrónico e as letras mais pessoais até então, "Desconstrução" surpreende por revelar como novas, músicas sobejamente conhecidas por todos. Como se o universo de Chico, tantas vezes revisto, conhecesse agora a versão definitiva.
 
Co-produzido por Eduardo Queirós, produtor brasileiro que também assinou a produção de"Paz", o novo cd acerta no tom intimista e jazzistíco que percorre com honestidade e entrega o reportório escolhido. "Bom conselho" abre o disco e revela um dueto entre Geninha e o próprio Chico (que participa ainda em mais duas faixas). Simples e directo, é o tema já a rodar nas rádios e uma opção certeira pelo som contagiante. "Bem-querer" junta-se a "Futuros amantes" e a Adriana Calcanhoto num belíssimo dueto, forte em carga poética e na interpretação irrepreensível das duas cantoras, candidato fortíssimo a 2º single. "Com açúcar com afeto" umas das mais conhecidas canções de Buarque é na versão de Geninha uma "delícia de doce". "Olhos no olhos" tema popularizado por Bethânia deixa cair por terra o seu dramatismo e transforma-se numa balada sofrida, o que destaca ainda mais a sua letra cortante "..quantos homens me amaram bem mais e melhor que você". "Teresinha" o momento mais bonito do disco traz também a interpretação mais contida de Eugénia. Destaque ainda para "Injuriado" um dueto divertido e contagiante com Buarque, "Gota de água" brilhante com uma parede sonora arrepiante, "Basta um dia" transformada em um momento etéreo,"Construção"-numa releitura fascinante/implacável e a versão fantástica de "A banda" completamente “desconstruida” com um sample do vinil original de 1966.
 
São ao todo 15 temas, mais de uma hora de música e o regresso notável de uma senhora que conseguiu fazer seus, temas de um dos maiores poetas do séc. XX. E venham mais 25 anos de carreira. Bravo Eugénia!
 
Discografia recomendada:
 
"Terra de mel"- o 1º cd, vencedor do Se7e de Ouro para melhor álbum nacional em 1983
 
"Canta Vinicius de Moraes"- o universo do “poetinha” num dos discos mais bonitos de Eugénia
 
"A luz do meu caminho"- no Brasil "Eugenia Melo e Castro.com"- cd de duetos com os grandes da MPB: Caetano, Tom Jobim, Gal Costa, Milton Nascimento, Simone, Buarque, Wagner Tiso, Ney Matogrosso entre outros. Destaque para o inédito "Surpresas", composto e interpretado a meias com o já falecido Gonzaguinha
 
"Motor da luz"- gravado ao vivo em S. Paulo
 
"Paz"- tom electrónico e intimista num álbum aclamado pela crítica e público.
publicado por rayoflight às 05:00
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 14 de Outubro de 2006

"Crua"

Aldina Duarte apresenta na Casa da Música a 19 de Novembro o seu segundo e excelente albúm “Crua”. Com poemas de João Monge, o disco apresenta 12 fados tradicionais nos quais a voz firme e marcante de Aldina mostra uma maturidade artística e um “saber” que só as grandes intérpretes alcançam. O espectáculo tem a concepção e direcção cénica de Jorge Silva Melo.
publicado por rayoflight às 00:12
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.Junho 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

13
15
16

19
21
24
25

28
29


.posts recentes

. Contos de fados

. Gato escaldado

. Água

. Viagem

. Agenda

. Maíra Freitas

. Agenda

. Brasil encena

. Ao vivo

. Agenda

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.A visitar

blogs SAPO

.subscrever feeds